Frameworks Javascript

Desenvolver sistemas web usando Javascript puro? Esqueça! A era é do desenvolvimento rápido de apps. E os frameworks Javascript surgiram a príncipio para satisfazer a necessidade de uma melhor robustez e performance em códigos escritos com jQuery. Mas o que realmente acabou acontecendo foi uma mudança de paradigma de desenvolvimento. Hoje existem aplicações web inteiras sendo desenvolvidas em Javascript que apenas consomem dados de uma API no lado do servidor escrita em PHP, por exemplo. A atribuição “Desenvolvedor Javascript” já está se tornando realidade em muitos paises.

Explicando de maneira simples: os frameworks javascript dão super-poderes para o HTML e Javascript tradicionais que nós conhecemos. O resultado são aplicações de altíssima performance no lado do cliente (usuário) e menor consumo de recursos no lado do servidor.

Vamos aos top 5 do momento!

Angular.js

O AngularJS, criação do Google, é o pai dos frameworks Javascript. Foi lançado em 2009 e disponibilizado como framework open source. O ecosistema do Angular tem sido crescido muito deste o seu lançamento. Atualmente detem a maior comunidade de desenvolvedores e é o framework javascript mais utilizado no desenvolvimento de aplicações Single Page (única página).

O framework AngularJS dá super poderes ao HTML ao adicionar todos os elementos necessários para se desenvolver views dinâmicas (interfaces interativas). Fornece opções que extendem os atributos nativos do HTML pelo uso das directives. Extender o HTML com o Angular é muito simples. Qualquer desenvolvedor consegue facilmente usar as directives padrões do framework ou desenvolver uma directive personalizada e monta-la em qualquer div.

Quando o compilador do Angular compila e renderiza o HTML na interface do usuário, ele realiza a manipulação do DOM e anexa todas as funcionalidades da directive que foi fornecida. É claro, isso é apenas uma das formas de se utilizar o Angular para otimizar aplicações web.

O principal mecanismo do Angular é o two way data binding (vínculo de dados em duas vias). Na prática, quando o usuário interage com a interface e fornece uma entrada de dados, a view e o model (objetos Javascript) são sincronizados, a lógica no model é executada e o DOM é atualizado. O inverso também é verdadeiro, se o model for atualizado, a view é renderizada novamente. Isso remove o trabalho pesado e cansativo de escrever códigos para manipular o DOM.

Saiba mais no site oficial do AngularJS aqui – angular.js

React.js

React JSO que está por trás das funcionalidades da interface do usuário do Facebook e do Instagram? ReactJS, o segundo da nossa lista de frameworks javascript. Isso por si só já nos dá uma idéia do quão poderoso é este framework quando falamos sobre desenvolvimento grandes aplicações de natureza extremamente dinâmica.

O ReactJS foi lançado em 2013. A sua comunidade cresce rapidamente desde seu lançamento e posso dizer que é o que mais cresce dentre os frameworks Javascript hoje. É possível encontrar toneladas de informações, tutoriais e bibliotecas de componentes do React em vários lugares na web facilmente.

O ReactJS é ótimo para renderizar interfaces de usuário complexas com alta performance. O príncipio fundamental por trás do React é o conceito de um DOM virtual. O ReactJS utiliza um DOM virtual que pode ser renderizado tanto do lado do cliente como do servidor e realizar comunicação de/para ambos os lados.

A premissa do ReactJS é mais ou menos assim:

  • Renderizar o DOM no lado do servidor, o DOM virtual.
  • Comparar o DOM virtual com o DOM do navegador/original e descobrir as diferenças.
  • Atualizar somente os nós selecionados/modificados do DOM do navegador ao invés de renderizar novamente o DOM inteiro.

Outra grande vantagem do React é a reutilização que ele permite através dos seus reactive components. Estes componentes do React são bibliotecas que podem ser reutilizadas entre várias aplicações.

Saiba mais sobre o React neste link – React.js

Vue.js

Vue JSVueJs é um framework javascript criado por Evan You lançado em 2014.

O VueJs tem ganhado notoriedade entre a comunidade de desenvolvedores web pela sua simplicidade e minimalismo. Existe até um certo concenso entre a comunidade de que o VueJS é o que possui a menor curva de aprendizado em relação aos outros frameworks Javascript. Isso se dá pois o VueJS foi desenvolvido de forma que o desenvolvedor possa escolher os módulos que deseja utilizar.

O VueJS foi inspirado em seus antecessores AngularJS, ReactJs, knockoutJS e RivetsJS, e atualiza o model e a view no modelo two way data binding.

Ainda que o Vue não esteja no mesmo patamar do Angular ou Ember em termos de popularidade, possui conceitualmente todo o potencial para se tornar um dos frameworks javascript mais utilizados no futuro e dominar uma boa fatia do mercado. Sua comunidade é bastante ativa e seu criador, Evan You, entrega atualizações regulares e sempre com funcionalidades bem interessante.

Mais infomações sobre o VueJS você encontra neste link – vuejs.org.

Ember.js

Ember JSO EmberJS é outro poderoso framework javascript lançado em 2011 por Yehuda Katz. O EmberJS consegue competir quase por igual com Angular e React no quesito desenvolvimento de interfaces de usuário e também possui uma comunidade de desenvolvedores bastante ativa.

O Ember também  bebe da mesma água que seus colegas, o two way data binding, que mantém a view e o model sempre em sincronia (se atualiza um, o outro é atualizado automaticamente).

O Ember figura entre os principais frameworks javascript do momento, evoluindo cada vez mais com novas funcionalidades, por exemplo, ele já vem com o móduglo Fastboot.js que permite que o DOM seja renderizado no lado do servidor, um conceito similar ao que o React utiliza para renderizar interfaces mais complexas.

Pode-se dizer que o Ember possui o melhor do AngularJS (two way data binding) e do ReactJS (renderização server side). Do jeito que a comunidade do Ember está ativa no desenvolvimento de novas funcionalidades, tenho certeza de que ele vai permanecer na onda dos frameworks javascript por muito tempo.

Mais sobre o Ember aqui – Ember.js

Mercury.js

O MercuryJS é um dos frameworks javascript mais recentes, em comparação com os outros da lista. Foi lançado no começo de 2015 por Jake Verbaten. E ao que parece esse framework tem um futuro brilhante pela frente. O MercuryJS tem ganhado popularidade e atenção pela comunidade de desenvolvedores Javascript de maneira bastante impressionante.

O Mercury parece ter sido inspirado pelo React e pelo conceito de renderização de um DOM virtual. Sua arquitetura é moderna, totalmente modular e fácil de extender de acordo com sua necessidade.

Analisando de maneira fria seu conceito, sua arquitetura, seu tamanho compacto, a abordagem modular, performance e popularidade, é possível perceber com clareza que o MercuryJS figura entre os top 5 frameworks javascript da atualidade. Vale a pena pesquisar e aprender mais sobre ele!

Informações sobre o MercuryJS aqui – mercuryJS

Fabio Ferreira on EmailFabio Ferreira on InstagramFabio Ferreira on Twitter
Fabio Ferreira

Desenvolvedor Javascript e PHP, é editor do blog Café na Veia e também atua como desenvolvedor web freelancer na cidade de São Paulo.


Author: Fabio Ferreira

Desenvolvedor Javascript e PHP, é editor do blog Café na Veia e também atua como desenvolvedor web freelancer na cidade de São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instagram did not return any images.

Siga também nosso Instagram!